Leucodistrofias

Genética da doença: 

As leucodistrofias são doenças progressivas, geneticamente determinadas, que afetam o sistema nervoso em decorrência de alterações na bainha de mielina (estrutura que reveste as células nervosas).

Muitos são os genes que atuam nos diferentes passos do processo de mielinização dos neurônios. Em virtude da heterogeneidade genética, o grupo das leucodistrofias comporta vários padrões de herança, como a herança autossômica recessiva e dominante, além da herança ligada ao cromossomo X. Cada um destes padrões de herança corresponde a riscos de recorrência da doença muito diferentes, o que reforça a importância do aconselhamento genético para o paciente e seus familiares.

Na maioria dos casos, a leucodistrofia é herdada, mas há relatos de mutação de novo. Nesta situação, o risco de recorrência na irmandade de um afetado é desprezível.

 

Quadro Clínico: 

As leucodistrofias constituem um grupo heterogêneo de doenças, com grande variabilidade clínica. Esta variabilidade reflete diferenças na etiologia genética, que levam ao comprometimento de regiões do sistema nervoso específicas para cada leucodistrofia.

Em geral, os sinais clínicos se manifestam após um período de vida livre de qualquer sintoma. Nos estágios iniciais, os sinais clínicos são pouco reconhecidos. As manifestações ocorrem de maneira gradual, sendo paulatinamente notadas como: mudança no tônus corporal e nos movimentos, alterações de marcha, fala, visão, audição, comportamento, memória e processos mentais.

O diagnóstico específico depende de exames de imagem, como a ressonância magnética e a tomografia computadorizada, e da realização de análises bioquímicas. Entre estas, podem ser indicadas, por exemplo, a dosagem de ácidos graxos de cadeia muito longa (cujos níveis encontram-se elevados na leucodistrofia chamada de adrenoleucodistrofia ligada ao cromossomo X) e a determinação da atividade de algumas enzimas lisossomais (como a arilsulfatase A, que apresenta níveis anormais na leucodistrofia metacromática, e a galactocerebrosidase, alterada na Doença de Krabbe).

Exemplos de leucodistrofias:

Adrenoleucodistrofia

Adrenoleucodistrofia ligada ao X

Doença de Alexander

Doença de Canavan

Doença de Krabbe

Doença de Pelizaeus Merzbacher (paraplegia espástica ligada ao X)

Doença de Refsum

Leucodistrofia metacromática

Síndrome 18q com deficiência de proteína básica mielina

Síndrome de Aicardi-Goutieres

Síndrome de Zellweger

 

Consulta / Contato: 

Exame realizado atendendo solicitação médica, não sendo necessária consulta. Para agendar coleta ou enviar amostra, entrar em contato com o CEGH pelo telefone (11) 3091.7966 ou (11) 3091.0878.

 

Teste Genético: 

Painel NGSv1. Teste indicado para casos com suspeita clínica de Adrenoleucodistrofia ligada ao X (mutações no gene ABCD1) ou Doença de Canavan (mutações no gene ASPA).