Esper Abrao Cavalheiro

Esper Abrao Cavalheiro

Médico, é professor titular do Departamento de Neurologia e Neurocirurgia da Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo. É membro titular da Academia Brasileira de Ciências, da International League Against Epilepsy, do International Bureau of Epilepsy e Vice-Presidente da Acadêmia de Ciências do Estado de São Paulo. Foi Presidente do CNPq e Secretário de Políticas e Programas do Ministério da Ciência e Tecnologia. Foi Presidente do Fórum de Pró-Reitores de Pesquisa e Pós-Graduação e Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Neurologia e Neurociência da UNIFESP. Desenvolve pesquisas em Neurociências com foco nos mecanismos subjacentes aos principais distúrbios neurológicos, área em que publicou mais de 350 artigos em periódicos especializados. Possui 19 capítulos de livros e editou 4 livros. Orientou 35 alunos de Mestrado e 40 de Doutorado em Medicina e Fisiologia. Dentre os prêmios recebidos destacam-se a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Científico Nacional e o Título de Comendador da Ordem do Rio Branco. De 2005 a 2012 atuou como Assessor da Presidência do Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE) onde liderou estudos de prospecção estratégica em Ciência, Tecnologia e Inovação. Desde 2010 é Presidente do Conselho Científico do Instituto APAE de São Paulo. Em 2013 assumiu a Pró-Reitoria de Planejamento da UNIFESP.

Linha de pesquisa

Patofisiologia dos principais distúrbios neurológicos

Nosso grupo têm se dedicado por aproximadamente 20 anos em entender os mecanismos básicos subjacentes aos principais distúrbios neurológicos como Epilepsia e Doença de Parkinson. Para tanto, foi essencial desenvolver novos modelos experimentais que permitissem estabelecer uma verdadeira abordagem multidisciplinar através da observação de alterações genéticas, estruturais, bioquímicas, eletrofisiológicas e farmacológicas no ambiente neuronal que poderiam, individual ou conjuntamente, serem as causas do quadro clínico. Mais recentemente, e com a inclusão do serviços  clínico e cirúrgico para o tratamento de pessoas com epilepsia refratária aos medicamentos, tem sido possível estabelecer uma real análise translacional de questões relacionadas a este importante problema médico. Em particular, essas patologias são estudadas nos aspectos que se referem ao desenvolvimento e à plasticidade do sistema nervoso.

 Principais publicações

1 – Exercise paradigms to study brain injury recovery in rodents. Arida RM, Scorza FA, Gomes da Silva S, Cysneiros RM, Cavalheiro EA. Am J Phys Med Rehabil. 2011; 90:452-65.

2 – Morphological and electrophysiological properties of pyramidal-like neurons in the stratum oriens of Cornu ammonis 1 and Cornu ammonis 2 area of Proechimys. Scorza CA, Araujo BH, Leite LA, Torres LB, Otalora LF, Oliveira MS, Garrido-Sanabria ER, Cavalheiro EA. Neuroscience. 2011; 177:252-68.

3 – Stimulus and potassium-induced epileptiform activity in the human dentate gyrus from patients with and without hippocampal sclerosis. Gabriel S, Njunting M, Pomper JK, Merschhemke M, Sanabria ER, Eilers A, Kivi A, Zeller M, Meencke HJ, Cavalheiro EA, Heinemann U, Lehmann TN. J Neurosci. 2004; 24:10416-30.

4 – Long-term effects of pilocarpine in rats: structural damage of the brain triggers kindling and spontaneous recurrent seizures. Cavalheiro EA, Leite JP, Bortolotto ZA, Turski WA, Ikonomidou C, Turski L. Epilepsia. 1991;32:778-82.

5 – Long-term effects of intrahippocampal kainic acid injection in rats: a method for inducing spontaneous recurrent seizures. Cavalheiro EA, Riche DA, Le Gal La Salle G. Electroencephalogr Clin Neurophysiol. 1982; 53:581-9.